Segundo Banco Central europeu, é hora de comprar bitcoins

By 17 de setembro de 2019 Bitcoin, Criptomoedas

O Banco Central europeu (BCE) anunciou recentemente que retomará em novembro o programa de quantitative easing (QE), nome dado ao programa de impressão de dinheiro e compra de títulos.

Em seu relatório, o BCE estabeleceu que fará compras mensais de €20 bilhões em títulos. O programa acontecerá “pelo tempo que for necessário”, pelo menos até que se veja um aumento em suas principais taxas de juros. O programa QE foi interrompido em dezembro de 2018, após a compra de €2,6 trilhões em títulos durante sua duração.

Além disso, as taxas de juros da Zona do Euro, que já estavam negativas, caíram ainda mais. O BCE cortou a taxa de depósito (principal taxa de juros do bloco) de -0,4% para -0,5%, primeiro corte desde março de 2016. Nenhuma alteração foi feita na principal taxa de refinanciamento, atualmente em 0%.

A mensagem indireta

Com bolsas nas máximas e risco de renda variável cada vez maior – por temores de recessão global e aprofundamento da guerra comercial – o ouro e o Bitcoin emergem como alternativas cada vez mais atraentes ao portfólio do investidor. Isso explica a forte valorização apresentada por ambos em 2019, principalmente pelo criptoativo.

Com mais programas de impressão de moeda, os bancos centrais acabam passando uma mensagem indireta ao mercado: será cada vez mais difícil encontrar retornos reais no mercado financeiro tradicional. Resta ao investidor arriscar parte de seu portfólio em um ativo que possui todas as características anticíclicas: não é controlado pelo governo, possui uma oferta definida, uma política monetária conhecida por todos e que não está sujeita ao humor da classe política, e não possui qualquer risco de fronteiras.

Com o Bitcoin, qualquer pessoa pode mover bilhões de dólares em questão de minutos, pagando taxas irrisórias e economizando tempo com burocracias. As qualidades de proteção o criptoativo já possui, falta apenas o grande teste: uma crise financeira de grande porte. Em nível local, o Bitcoin já mostrou seu valor na Argentina, na Venezuela, no Irã e em outros países em crise. E no que depender dos bancos centrais, veremos o teste a nível global em breve. Portanto, escute o aviso indireto do BCE e do Fed: tenha Bitcoin.

Fonte: criptofacil.com